Domínio Público


Uma outra segunda by vinacherobino
14 agosto, 2006, 7:06 pm
Filed under: direitos humanos, escrever, jornalismo, Vinícius Cherobino

A página branca. Ou melhor, a tela em branco. As letras jazem, dissimuladas, no seu tradicional espaço branco, um tanto sujo, e outro tanto culpado por tantas e tantas tendinites. O dia é segunda, sempre é grande a possibilidade disso acontecer numa segunda. Falta inspiração, falta motivo, falta vontade. Falta alguma coisa para as letras começarem a fluir.

Cada linha é uma vitória, que vira derrota. Se relida, deletada. Se deletada, hesitação e reconstrução. Antes isso aí do que nada, um viva ao ‘desfazer última alteração’. E a aquela mesma linha original volta, intocada e soberba. Ninguém mais -nem o autor- se importa. Uma rápida desculpa é esculpida, ninguém lê, mas essa não é tão verdade e nem importa tanto. Confesse: escrever não é mais a mesma coisa.

Com o tempo, foi preciso pouco, esse ato não é mais o que era. O clichê poesia/descoberta foi-se, significados óbvios entortados em significantes malucos são apenas um jeito moderninho e malandrinho de dizer nada. Agora é preço, é tempo, é resultado. É oficial: troca-se um punhado de horas por outro punhado de dinheiro. Simples e indolor assim. Todos passam a ser contados e qualificados por toques, pelos milhares de toques que precisam ser preenchidos à granel, diariamente. Destaque? A capacidade de dar sorrisos cúmplices, de não-resistir, de saber concordar na hora certa (que tal todas as horas), ou a capacidade de fazer um bom oral.

Frases, provocações, temas instigantes; para quem? Colocando o paletó na cadeira, ligando o computador, pegando o café, sentando de novo. Abre-se mais uma nova segunda, mais alguma esperança de vida que não chega. O resumo é esse: as páginas cobertas e a descoberta de quantas mais é preciso cobrir, preencher, encher, atolar. Numa metáfora permitida apenas por ser segunda, do amor adolescente ao peão dando uma forcinha para o boi cobrir a vaca direitinho, rapidinho. Que tal?

E assim passo outra segunda. Com uma tela ainda branca, mas repleta de linhas e mais linhas na minha frente. Não sorriem irônicas, podia dizer que sim, que elas estavam sorrindo, só pr’eu ganhar um final mais redondinho. Mas não, ficam paradas, imóveis.

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

Escrever não pode nem deve ser uma coisa sofrida…. pode acreditar em mim: existem coisas beeeeem piores na vida. Por ex.: preencher linhas e linhas de tabelas em Excel.

Comentário por Silvia

ah, adorei. Adorei o estilo do texto e o sentido também. E as vezes sinto q todos os dias da semana são segunda-feiras. Vc chega, senta, não sacia a vontade, vai embora, dorme e lá está ela de novo, a segunda-feira, pra não te saciar nunca.

Comentário por Fabi




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: