Domínio Público


Adeus Dick Vigarista by Eduardo Simões
25 outubro, 2006, 2:17 pm
Filed under: automobilismo, Eduardo Simões, esportes, Fórmula 1

Sou daqueles que briga com os números. Não me importa que o cidadão seja o recordista de vitórias, de poles, de pontos, de títulos, etc, etc, etc. Gosto de olhar o contexto, de levar em conta o fator caráter, de saber de que jeito o cara chegou a números tão espetaculares.

Sou daqueles que briga com os números e que não os aceita como argumento definitivo para dizer que o alemão Michael Schumacher é disparado o melhor piloto da história a ter estado ao volante de um Fórmula 1.

Teimoso! Podem me chamar de teimoso, não me importo. Todos os jornalistas que acompanham o esporte e certamente entendem muito mais dele do que eu, dizem que Schumacher é o melhor da história, discordo. Teimoso! Teimoso! Sou mesmo, tenho a minha opinião e não abro mão dela.

Se um fanático torcedor argentino pode decretar que Maradona foi melhor que Pelé, se a torcida do Flamengo grita nas arquibancadas que “Obina é melhor que o Eto’o”, por que eu não posso falar que, apesar dos recordes, Schumacher não é o melhor da história? Até hoje insisto em torcer pela Portuguesa, não vai ser um monte de números que vai me fazer acreditar que o alemão é o melhor da história.

E eu explico a razão. Basta olhar o título deste artigo. Quem não se lembra do Dick Vigarista da Corrida Maluca. O alemão é parecido, só que muito mais bem-sucedido e, reconheço, competente do que o dono do Rabugento. Ah sim, para não mencionar sortudo.

Ok, também não vou diminuir o cara. Ele é, sem dúvida, um dos grandes do esporte. Mostrou isso na última corrida da sua carreira. Mas ele é um deles, não o maior deles.

Lançando mão de um clichê, digo que Michael Schumacher é sinônimo de controvérsia. Quem não se lembra o que ele fez com o pouco brilhante Damon Hill na decisão do campeonato de 1994 aquele mesmo que ele só ganhou porque seu principal adversário, um dos monstros sagrados da categoria, fez a última curva de sua vida na terceira prova do mundial.

Em 1997 ele repetiu a dose. Tentou jogar o espevitado canadense Jacques Villeneuve para fora da pista e fracassou. Dessa vez foi punido. Perdeu o vice-campeonato mundial, tão valorizado em todo o mundo.

Depois, por anos e anos, usou seus companheiros de equipe e a subserviência da Ferrari como degraus para atingir o topo. Nunca reconheceu o apoio dado por Rubens Barrichello, um piloto talentoso, mas, para mim, pouco ambicioso.

“Schumi” esqueceu-se subitamente do Grande Prêmio da Áustria de 2002 quando, na última curva, Barrichello lhe deu a vitória em uma bandeja enfeitada com marmeladas. Esqueceu-se que, ao lado de Rubinho, é o recordista de dobradinhas na categoria. Não tenho o dado correto, mas acredito que seja possível contar nos dedos as vezes que o alemão olhou o brasileiro de baixo para cima no pódio. Em seu último gesto para o ex-colega, zombaria em vez de gratidão.

Por fim, Schumacher, um dos grandes do esporte, nunca teve outro gigante do automobilismo para lhe fazer frente nos vários anos que esteve na principal categoria do esporte. Não se pode afirmar que Mika Hakkinen, Damon Hill, Jacques Villeneuve serão lembrados ao lado de nomes como Ayrton Senna, Niki Lauda, Nelson Piquet, Alain Prost, Emerson Fittipaldi, Jackie Stewart, Juan Manuel Fangio, etc, etc, etc. Fernando Alonso tem potencial, mas ainda não chegou lá.

Enfim, adeus Dick Vigarista, apesar dos pesares –que não são poucos—você foi um piloto brilhante, mas não o melhor deles.

Anúncios

4 Comentários so far
Deixe um comentário

Purtuga, que você é teimoso e briga com os números, nós sabemos e não é de hoje. Afinal, até hoje você continua acreditando na Lusinha… Beijos.

Comentário por dominiopublico

Lusinha…. eu sei que continuo sendo seu referencial de piloto….. horas Shumi… oras Nakajima…….hahaha

Abs
Batata

Comentário por Diego Bonel

Opa… faltrou um ‘H”…….. Horas Nakajima!!!

Comentário por Diego Bonel

Bem, agora que a Formula 1 já tem o seu campeão, a Copa do Mundo de Futebol só vai acontecer daqui há quatro anos novamente, a eleição para presidente da República acontece amanhã 29/10/2006 e o Campeonato Brasileiro já está quase definido em prol do São Paulo Futebol Clube, lanço à vocês a idéia de, juntos, trazermos o golfe à baila. O que acham?
Tá certo, não gostam de golfe, acham que o movimento chamado de swing é meio esquisito, ou coisa do genêro?
Tá bom, para aqueles que tinham algum tipo de preconceito quanto a prática ou para aqueles que julgam ser um esporte muito distante da realidade do nosso povo, finalmente a solução para estes problemas acabaram… ( parece lançamento das Oraganizações Tabajara) conheçam e divulguem entre todos os seus colegas o projeto Golfe de Rua que visa democratizar, definitivamente esse esporte fantástico que traz em sua ética os preceitos básicos de cidadania, ou seja, respeito às minhas coisas, ao alheio e principalmente à Natureza…
Se tiverem curiosidade acessem http://streetgolf.wordpress.com
Um abraço e sucesso prá vocês..
Valdecir

Comentário por streetgolf




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: