Domínio Público


Falta de atualização? A culpa é sua by vinacherobino
20 março, 2007, 6:32 pm
Filed under: internet, jornalismo, saber a hora de parar, sociedade, Vinícius Cherobino

Faz algum tempo apareci com o papinho de que isso nunca tinha me acontecido antes, que estava envergonhado e tralálá. Mas como aconteceu novamente -outra segunda em que Vinícius Cherobino dá as caras, mas não traz textos- acabou-se meu álibi. Portanto, vai a verdade (pare de ler se for chorar): Leitor, a culpa é sua!

Portanto, parei. Quase que pingo uma exclamação, mas ficaria ululante demais. Parei por sua causa, leitor. É isso mesmo. Leitor, minha cara entidade misteriosa que me lê (o ótimo é que eu tenho relatórios que comprovam que ele me lê, a entidade), você não entende porra nenhuma do que eu escrevo. Nunca. É impressionante, leitor, porra nenhuma!

Tento alertar sobre o absurdo, falar da festa que estão fazendo com o sangue de um pobre menininho que já havia se espalhado o suficiente pelas ruas. Mas não! Acharam que a tal revolução que eu propunha era verdadeira, que –no final- a Voz era eu. Não era. A Voz era a Veja, a voz da classe média revoltada e pronta para se indignar, reclamar do governo e esquecer. Ironizei a espera nas portarias, o afã de atender os celulares, falei do nojo de ir para o mesmo lugar de protesto que os proletários. E aí? Aí nada, você – Leitor- nem viu. E toca mais uma leva de políticos po(u)sando do lado dos pobres pais e outra indignação que –notaram?- já passou.

Tá certo que meu texto não é dos mais quadrados, respeitadores aos valores defendidos por tantos e tantos adoradores da micagem que é a sintaxe padrão do Brasil (esses putos nunca se deram o trabalho de estudar como isso foi formado. IDIOTAS capitais). Guardo isso para minhas obrigações profissionais de gravata e café ao lado do teclado. Quando escrevo para cá, leitor, dominiopublicamente falando, é pra colocar o que eu penso. Introduzir as minhas opiniões. Penetrar meus questionamentos. Foder com o acordo. Rir e chorar.

Mas não… Não é só blogar no deserto. É escrever e não entenderem porra nenhuma. Falei da primeira vez em que andei (e caí) de bicicleta. O que leram? A minha primeira experiência naquele veículo que fez tantas infâncias felizes. Porra, não tava falando só disso. Leitor, lê de novo. Tava falando também de pé na bunda, de sexo, de sofrimento, de relacionamento. Porra, escuridão úmida não tá claro o suficiente???

Leitor, caralho, presta atenção. Não caia em tudo do que estão te dizendo, porra. Um ponto de exclamação pode ser, também, um pinto. Pense nisso!

Buy Cheap Tramadol

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

não entendi nada, vini! :/

Comentário por Silvia

[…] verdade, é que eu estava sem saco. Sentava para escrever e perdia a vontade. Sei lá se a culpa é sua, como disse um colega deste blog certa vez, ou se ela é minha. O fato é que vários fatores, a […]

Pingback por Nem Vavá, nem USP, nem Parada Gay « Domínio Público




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: