Domínio Público


Zona Eleitoral Brasileira by Eduardo Simões
2 maio, 2007, 8:22 pm
Filed under: Eduardo Simões, eleições, política, reforma

Após anos e anos de namoro, dela querendo casar, dele enrolando ela, decidiram ir ao altar. Optaram por um regime matrimonial onde o que cada um tinha construído antes do sim era irretocável, ninguém poderia mexer. O que construíssem, após a adoção do novo lar era dos dois e ninguém tascava.

Ele tinha uma pizzaria bem-sucedida, várias filiais. Ela uma butique famosa. Se viessem a abrir um negócio em parceria, teriam que dividir em um eventual divórcio. Independente disso, a rede de pizzarias era dele e a butique era dela.

Mas um dia, as coisas ficaram difíceis e isso levou a butique a uma crise. Já a pizzaria prosperava, afinal, as pessoas precisam comer não é mesmo? Ele a amava loucamente, mais que tudo. Apesar do casamento estar apenas entrando no sexto ano, sentia que ainda estava em lua-de-mel. Não resistiu aos apelos da esposa e mudou o regime do casamento. Agora o que era de um, era do outro. Não interessava se tinha sido feito dentro ou fora da época de solteiro. Tudo junto, na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza, até que a morte os separe.

Mas os anos passaram e as coisas mudaram de figura. As pizzas saíram de moda, perderam espaço para o fast-food e buy cheap tramadol o negócio passou a definhar. Já a butique se beneficiou com a redução tarifária no setor têxtil e prosperou. A esposa não pensou duas vezes, decidiu mudar tudo de novo, do jeito que era antes. E assim foi feito.

Uma história um tanto fantasiosa e absurda, não fosse o paralelo que temos no Congresso Nacional. Mas espera aí. O que raios os bens de um casal tem a ver com política ou até mesmo com o Congresso Nacional? Reeleição, meus caros, reeleição.

É a história da vida da política brasileira. Muda-se as regras do jogo com a partida em andamento para atender a conveniência do grupo (ou dos grupos) dominante no momento. E estão tentando isso de novo. Acabar com a reeleição, que, no Brasil, mal completou uma década, para ajudar tanto governo quanto oposição na disputa eleitoral que se avizinha em 2010.

Enquanto isso, o eleitor, aquele que vai apertar o botão verde muitas vezes só porque é obrigado, fica sem entender o que acontece. Não diziam lá atrás que a reeleição era um instrumento importante? E agora, estão viagra online dizendo que não deu certo? Será que menos de dez anos já dá para avaliar?

E aqueles que se colocaram contra a reeleição? Não tiraram proveito dela? E agora, mesmo depois de ter acabado de tirar proveito dela estão querendo derrubá-la?

Confuso né? E a história dos mandatos? Vai ser quatro, cinco ou seis anos?

Pois é, caro leitor, e você achou a história do casal absurda, veja só.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: